Parece, mas não é...

segunda-feira, julho 25, 2011
Eu achava que escrever era fácil até me aventurar a fazer o mesmo. Achava "ah, esse pessoal deve escrever livros em um mês, só ficar anotando o que sai da cabeça, dps corrigir e juntar. Deve ser fácil".
Aí vi que não é bem assim. Claro que não sou uma escritora profissional, por mais que alguns tentem dizer (e mentir) que eu seria uma ótima autora, não me considero uma. Penso (sem falsa modéstia) que ainda tenho "muito feijão pra comer" antes de pensar em me chamar de escritora. Então vou testando escrevendo fics para passar o tempo, tentando identificar meus pontos fracos e corrigí-los como dá.


Mas ser ficwriter não é tão simples quanto se pensa. (e a quantidade de folhas que já descartei bem que caberia numa dispensa mesmo).

1 – Se você acha uma boa ideia, ela já está sendo usada.
Se houvesse uma lista das Leis de Murphy para Ficwriters (ou escritores profissionais mesmo), acho que essa estaria num dos primeiros lugares. No meu caso, passo horas pensando na caracterização dos personagens, num enredo e numa ambientação bacanas, ligação entre os personagens, mistérios, ganchos e blablablá só pra descobrir que já tem alguém usando a trama principal total ou parcialmente até mesmo em alguns livros de sucesso mundial e mesmo que você mude alguma coisa, ainda vai ficar muito parecido. Desistir das melhores ideias é sempre foda!
2 – Você consegue achar uma ideia original. Não consegue encontrar nomes legais pros personagens.
Não sei vocês, mas já desisti de fics ambientadas em mundos paralelos por dificuldades em escolher nomes legais. É personagem, país, cidade, blablabla pra dar nome... Minhas ideias acabam na metade e desisto.

3 – Consegue encontrar nomes legais pros personagens. Não consegue escrever a sinopse.
Sinopse pro ficwriter é tipo homens pra mulheres: um mal necessário. Pior que não adianta deixar pra depois, fazer no meio da fic, ou começar por ela. Não importa quando você a escreva, ela vai atormentar e nunca vai ficar do tamanho que você quer.

4 – Consegue escrever a sinopse. “Como começo esse plot? D:”
Plot? Sim, plot. Aquele planejamento que você faz antes de começar a escrever. Não faz? Bom, pra quem faz já é difícil começar a escrever, imagino pra quem não faz. É uma parte meio chata, mas dá aquela sensação de "fuck yeah" quando o plot fica do jeito que você queria. O problema é se a fic vai ficar como você queria também...

5 – Consegue começar o plot. Não consegue terminar.
Minhas ideias costumam acabar no meio. Aí deixo uma semana parado e depois retomo. A essa altura, já tive ideias pra reformular tudo, reformo o começo e não consigo continuar, paro pra começar de novo depois. Loop infinito.

6 – Plot pronto. “E agora? As ideias pra escrever pra valer sumiram”
Lembra o que eu falei ali em cima sobre plot? Ele pode até ficar perfeito, exatamente como você imaginava, mas a fic não vai ficar. Lide com isso.

7 – Você termina a fic. A luz acaba antes de você salvar.
DÁ VONTADE DE MATAR ALGUÉM QUANDO ISSO ACONTECE. E quando você perde o back-up é a mesma coisa. Já perdi uma história TODA por causa disso.

8 – Por um milagre, consegue recuperar a história. O site que você posta entra em manutenção.
Sorte minha ser moderadora. Isso não me acontece mais MUAHAHAHAHA

9 – O site volta da manutenção. Você posta. Cadê os reviews?
Se você posta no Nyah, como eu, deve saber que lá não tem essa de qualidade. O pessoal só quer saber de quantidade, e quanto mais fics de Crepúsculo você postar, mais conhecida/o vai ser. Pior que não adianta sistema de divulgação, recomendações (isso quando você recebe uma), importunar os amigos no msn... As pessoas só leem aquilo que querem e quando querem. O jeito é ter paciência...
...Ou deletar tudo e escrever só pra si mesmo enquanto chora no cantinho.

10 – Você recebe um review. Criticando ferrenhamente uma vírgula fora do lugar.
Já me criticaram até pela trilha sonora, pela caracterização dos personagens, etc. O problema não é quando você recebe uma crítica. Isso é normal e ninguém agrada a todos. Mas e quando criticam a coisa mais boba e sem noção possível? Aquela que não fazia diferença?

11 – Você recebe um review legal. “Mãe, é você?"
Ultimamente só tenho recebido reviews das amigas mais chegadas. E olhe lá! 

12 - Recebe muitos reviews. "Amei!"
Se amou, pq não comenta direito? D: Nada irrita mais um autor que passar horas escrevendo... sei lá, vinte mil palavras pra receber de "feedback" só uma.

13 - Recebe 10 reviews bacanas. Recomendações, cadê?
Pode me chamar de gulosa, mas não me dou por satisfeita quando o contador de reviews tá acima de 10, mas o de recomendações está zero.

14 - Todo mundo te incentiva a publicar um livro. Você sabe que se tentasse com os atuais textos que tem, com muita sorte receberia apenas uma carta de recusa das editoras.
É como eu disse lá em cima. A gente sempre sabe que tem alguma coisa pra melhorar. O problema é que não sei onde preciso melhorar ainda, mas beleza... A gente dá um jeitinho.



Parece que não, mas escrever é divertido, construtivo, enriquecedor e DIFÍCIL, só digo isso.

5 comentários:

  1. Noooossa, pura verdade! É bem assim mesmo!"Você termina a fic. A luz acaba antes de você salvar." Ou o pc reinicia ou o word fica de putaria. D:
    huahuahuahuahua
    Ah, nem vem... Você ainda vai publicar livros ótimos. u.u
    ;***

    ResponderExcluir
  2. Mi, concordo com muito do que você disse e sei como é tudo o que você descreveu pois passo pelas mesmas coisas. Lembra do livro? Parado, porque usaram a mesma ideia que eu num livro famoso e tou empacada.
    Só não concordo o fato de vc escrever ruim, e vai publicar seus livros sim! Tenha certeza!

    ResponderExcluir
  3. Pelo o que você disse, acho que o maior problema é a falta de organização e ânsia de fazer tudo logo. Por exemplo, você citou da boa ideia que já está sendo usada por outro autor (ou por você mesmo). Não há motivo para desistir dela, é só anotar e guardar, logo, sem querer, você vai conseguir modificá-la até atingir algo original que te agrade. A ideia é não se matar de ansiedade e pensar que tem que escrever logo. Tem que dar tempo à sua cabeça, à própria história. Eu, por exemplo, tenho uma de ficção-científica na qual tenho que criar raças, religiões, culturas, toda uma geografia e política que leva tempo e muita paciência, e a única coisa que tenho depois de um ano é o rascunho de metade de um continente e a aparência física da raça.

    Eu sou uma criadora de personagens, então na maior parte das vezes eu não me preocupo com o enredo da história. Eu recorto um período da vida do personagem e o escrevo, o resto vem automaticamente: A caracterização desse personagem, seu relacionamento com os outros. Caso o enredo seja o principal e os personagens, acessórios, geralmente depois que você tem a história montada, eles vêm. Aí novamente, a bendita paciência. Anotar a história aos poucos é importante, não digo resumos, mas palavras, frases soltas. Rabisque uma folha, faça um desenho ou um mapa mental, pode ser muito útil, principalmente para decidir o desfecho. Caso empacar no meio de uma história, é bom tentar continuar ou reescrever outra (aquela escondida numa pasta invisível, que você escreveu aos 12 anos e tem vergonha de olhar, mas como é feito um filho, não consegue deletar). Se ainda não der certo, pegue algum personagem e escreva algo diferente com ele. Por exemplo, descrever com vários detalhes os dias desse personagem se ele pegar um resfriado, ou fazê-lo ter um diálogo com o Freud ou algum outro psicanalista ou psicólogo. Essas coisas, que você provavelmente nunca vai publicar, podem ser úteis para conhecê-lo melhor e até treinar mais a sua escrita.

    Quanto à sinopse, eu acho que deveria vir depois que a história está em pelo menos dois terços pronta e que a chance de uma mudança drástica no enredo seja pequena - por isso é altamente recomendável não publicar uma história tendo escrito só o primeiro capítulo, sem saber quase mais nada dela. E o resto, bem, é a Lei de Murphy.

    ResponderExcluir
  4. Aliás, você falou de escrever livro em um mês, já ouviu falar do NaNoWriMo? National Novel Writing Month (nome equívoco, já que pessoas do mundo inteiro participam). É um evento estado-unidense que consiste em escrever 50.000 palavras (ou mais) durante o mês de novembro, sendo todas elas de uma única novel. É um desafio interessante. :)

    ResponderExcluir
  5. É incrível como vivo encontrando pessoas que passam pelo mesmo drama que eu, quando o assunto é escrever. Fics ou originais.
    É como uma citação que vi há dois anos e nunca esqueci (embora não tenha muito ideia do 'dono' dessa citação): "O escritor é aquele para quem o ato de escrever é mais difícil que para os outros".
    É bem por aí. Eu só acredito que uma pessoa gosta mesmo de escrever, quando ela parece sofrer quando não consegue, e fica hiper feliz, como uma criança, quando consegue.

    Concordo com cada vírgula nesse texto. Especialmente sobre os feedbacks de uma palavra só. E as recomendações ¬¬

    Mas tudo bem, tenho uma fic de um fanship pouquíssimo popular de um dos campeões de audiência do Nyah e só tem dois reviews. 1 de uma amiga de internet que comenta minhas fics há eras. Outro, da minha irmã, que tive que implorar para que lesse.
    É, sem impopular entre os populares é tenso...

    Enfim... 'amei' ^^

    ResponderExcluir

Não gostaria de entrar e tomar uma xícara de café?

Tecnologia do Blogger.