Top 5: Maneiras de Driblar um Bloqueio Criativo

domingo, outubro 04, 2015

Não chorem. Eu voltei.
Sei que demorei bastante, mas a verdade é que assim como muitos de vocês, eu não fazia ideia do que escrever no blog. Tenho vários posts pela metade nos rascunhos, mas não achava nenhum deles realmente bom para postar até que surgiu a ideia.
"Como eu faço para voltar a escrever?", várias pessoas já me perguntaram, seja diretamente a mim ou pela página. Apesar de tê-la respondido várias vezes, não é exatamente algo fácil de fazer, porque eventualmente isso pode trazer uma verdade que a gente não quer ouvir, mas quanto mais cedo o fizer, melhor: muitas vezes nós não conseguimos escrever porque estamos de fato bloqueados, e sim porque estamos com preguiça ou interessados em fazer outras coisas que não escrever.
Não quero começar o post julgando ninguém, mesmo porque comumente eu me pego trocando uma sessão de escrita por uma de seriados ou filmes, e não é algo errado. A gente tem que fazer aquilo que tem vontade mesmo.
Mas se você nunca se forçar a sentar a bunda na cadeira e produzir, dê adeus à escrita. As ideias até podem cair do céu, às vezes, mas o texto não vai se escrever sozinho. Ou você faz isso ou já era.
Foi o que eu fiz essa semana. Olhei no espelho e falei "senta na frente desse notebook hoje e só sai daí quando tiver um post pronto". Funcionou.
Mas se esse não é o seu problema, é realmente bloqueio e você quer escrever, só não consegue: calma! 
No post de hoje, darei algumas dicas para você que todo dia sofre abrindo o Word e vendo uma página em branco mesmo depois de horas e horas de (tentativas de) trabalho. Primeiramente: não é fórmula. Não quer dizer que seguindo o que está aqui você vai magicamente escrever dezenas de fics por ano ou escrever mais que o Stephen King, publicar tudo e ficar rico/a. Muitas coisas daqui talvez não funcionem pra você, o que me leva à segunda dica: adapte sempre que julgar necessário. Tente seguir o conselho e, se não rolar, mude e procure novas estratégias. Mais cedo ou mais tarde, você vai descobrir como funciona seu processo de escrita.
Agora mãos à obra: levante essa cabeça e prepare-se para trabalhar. A jornada do retorno às letras está só começando.

5) Se conheça enquanto escritor/a.
É fundamental que você saiba como funciona seu processo de escrita, e se não sabe ainda, comece a se testar. Horários em que as ideias fluem melhor, aspectos de ambiente que contribuem para seu conforto (luzes acesas ou apagadas? Silêncio, barulho ou tanto faz? Na cama, numa cadeira, no sofá, no chão? - sem malícia, porra :v), se gosta de ouvir música enquanto escreve ou não (e quais). Tudo isso deve estar claro pra você. Assim, você pode criar um ambiente inspirador a sua volta.
Também é muito importante que você tenha treinado sua linguagem e saiba como se expressa melhor. Falaremos mais detalhadamente num post futuro, mas um exercício bem interessante para retomar ideias é reescrever cenas de outras formas: com palavras mais pomposas, ou construções e expressões mais simples, de forma poética, de forma mais "seca", sem ou com poucos adjetivos, de forma mais romântica, ou doce, ou sombria...
Não tenha medo de se testar e repetir esses exercícios quantas vezes julgar necessário. Só assim você pode saber como você realmente escreve bem e onde e em qual ambiente isso se torna mais fácil.

4) Cerque-se de coisas que inspiram
Algo muito bom pra mim é ouvir alguns estilos de música em específico e ler livros de temas semelhantes. Seriados e filmes sempre ajudam na construção dos ambientes e a dar ideias. Se isso funciona pra você também, monte um acervo de filmes, livros e seriados inspiradores e acesse-os sempre que possível. Algumas pessoas também gostam de observar imagens (fotos, desenhos, fanarts, etc), então é legal separar suas preferidas em algum lugar.
Tem gente que se inspira com qualquer imagem, livro, série ou filme que goste, não tendo necessariamente a ver com o tema da história. Dependendo do que estou escrevendo, também sou um pouco assim. Se for seu caso, separe tudo o que gosta e sabe que inspira e acesse quando precisar.
De novo, é legal se conhecer e saber que tipo de material ajuda mais a ter ideias. Não tenha medo de se testar +1.

3) Faça um planejamento
Colocar no papel todas as suas ideias, com detalhes de tramas, mistérios a serem resolvidos e tudo o que fará diferença no enredo sempre ajuda bastante. Se não servir para você ver o que tinha feito até então e o que viria depois, e se motivar para continuar, pelo menos você não deixa nada para trás.
Ter um registro detalhado de todos os seus conflitos e como e quando você pretende resolvê-los é ótimo para manter a qualidade da sua história: você não esquece nada nem corre o risco de deixar respostas em aberto, o que prejudica a verossimilhança, o entendimento e até o acompanhamento de sua história por parte dos leitores.
Imagine quantas séries, filmes e livros nós já vimos que deixaram respostas importantes para resolver e como nos sentimos mal ao perceber que jamais saberíamos o que realmente aconteceu. Você não quer que isso aconteça com você, certo?

2) Converse com seus amigos
Ter amigos escritores ou betas por perto que acompanham seus escritos não é só divertido como também útil. Ter pessoas que você confia para conversar sobre suas dúvidas com o andamento da história, para dar conselhos e dicas sobre como prosseguir é sempre muito bom.
Não apenas vocês trocam ideias, se divertem e pensam juntos, como ter o olhar de outra pessoa pode ser excelente para abrir seus horizontes. Junte um batalhão de amigos que gosta e em cuja opinião confia e compartilhe seus planejamentos para o futuro da história, suas angústias e suas alegrias conforme suas ações forem dando certo e você for avançando.
Conversar com as pessoas que você ama pode ser tudo o que você precisava para se sentir motivado/a: algo para relaxar e arejar a mente.

1) Escreva!
De nada vai adiantar fazer tudo isso se um dia você não acordar, olhar no espelho e dizer pra si mesmo/a "hoje você só vai largar esse computador/caderno quando tiver escrito alguma coisa". A grande verdade é que escrever de novo depois de bloqueios longos nunca é fácil, e no começo você vai ter que meio que se obrigar isso. Pode tirar metade da diversão, mas é um mal necessário.
Se funcionar pra você, estabeleça metas diárias e comemore quando alcançá-las. Mas comece devagar: se você está sem escrever há muito tempo, fixar metas altas demais só vai fazer com que você se desmotive. Pode acontecer, mas nada te garante que você vai escrever duas ou três mil palavras logo de cara. O máximo que eu consegui foi 800, e olha que levei horas -q.
Comece com metas humildes de 100 ou 200 palavras e vá avançando aos poucos. E como eu falei lá em cima, se permita recompensas quando atingi-las: comer algo que gosta, sair para passear, visitar os amigos ou o/a namorado/a, fazer um programa diferente...
O importante aqui não é quantidade de palavras escritas por dia, mas manter um ritmo constante de escrita. Tente escrever todos os dias, mas se não funcionar, procure se manter em contato com o texto de alguma forma, seja relendo o plot para caçar pontas soltas e buracos de trama, ou lendo o que você já escreveu.
Eu, particularmente, me divirto bastante lendo minhas próprias fics (especialmente aquelas que eu não lia há um tempo e já tinha esquecido algumas coisas). De repente, pode ajudar a retomar o fio da meada perdido. Se não, bom... Pelo menos você vai rir de suas piadas, se divertir com seus personagens ou sofrer com eles, mas aquele sofrimento "bom" de saber que você poder resolver tudo aquilo assim que retomar a história e continuar seu trabalho.

Como estou boazinha hoje, vou dar um bônus. Como já disse, voltar a escrever pode ser bastante complicado quando ficamos sem isso por muito tempo, então acima de tudo procure se lembrar de como você se apaixonou por essa ideia a ponto de "perder" tanto tempo para planejá-la e escrevê-la. Lembre-se de todos os sentimentos bons que você teve ao começá-la, ao ver que seu trabalho estava progredindo, como os leitores reagiram ao texto caso já o tenha postado. Lembre-se de porque essa história, esses personagens e esse universo são importantes para você e continue.
Escrever não é uma tortura, não é um trabalho (no sentido chato da coisa). Escrever tem que ser a melhor coisa que já lhe aconteceu, tem que fazer tanto bem quando encontrar alguém que você gosta depois de um tempo longe, comer sua comida preferida ou dormir ouvindo o som da chuva. Tem que ser o que vai fazê-lo/a mais feliz, a melhor atividade, aquilo que você esperou ansiosamente o dia todo para poder fazer. Você tem que amar a escrita o bastante para passar por todos os obstáculos intrínsecos a ela. Não vai ser fácil, mas ninguém falou que seria, certo?
Caso mesmo assim ainda não funcione, não fique triste. Você não é um/a péssimo/a escritor/a. Algumas ideias simplesmente não funcionam mesmo. Apaixone-se por outra ideia, outros personagens, outros universos e siga em frente. Mas não apague nada, mesmo aqueles trechos que julga não estarem bons. Você pode ter ideias para melhorá-lo no futuro, ou ter um estalo do que estava faltando e resolver retomar aquela história abandonada.
Bom, era pra ser cinco dicas e já dei sete. Fico por aqui, mas se conseguir pensar em mais alguma coisa, faço uma parte 2. Caso se sinta à vontade, deixe um comentário com sua dica, o que você faz para sair de seus bloqueios? Tentou alguma das ideias aqui (mesmo fazendo adaptações) e quer relatar a experiência? Sua opinião também será bem-vinda.
Caso não tenha nada a dizer, mas gostou do post, poderia ajudar espalhando a palavra por aí, que tal? De repente, aquele/a seu/sua autor/a preferido/a que está com aquela história perfeita parada há eras só precisa de um empurrãozinho para retomá-la, e acho que seria bem legal se você o/a ajudasse.
Se não gostou ou discorda, deixe suas críticas nos comentários ou no inbox da página (link na coluna ao lado e lá no hiperlink do começo do post). Elas serão lidas e respondidas.
Obrigada a todo mundo desde já and I'm back, bitches. Senti saudades ;)

Um comentário:

  1. Oi!
    Só queria dizer que estou amando seu blog, melhor descoberta da semana!
    Este post foi incrivelmente útil, já que estou passando por um bloqueio neste exato momento (já está na faculdade? escrevendo TCC? sério, é uma droga... sinceramente, não sei como não atirei o notebook na cara da minha coordenadora... ou na minha, já que sou eu a culpada por minha miséria).
    Dramas à parte, muito obrigada pelas dicas e continue atualizando ;)
    Bye!

    ResponderExcluir

Não gostaria de entrar e tomar uma xícara de café?

Tecnologia do Blogger.