Top 5: Dicas para Fazer um Bom Enredo

domingo, janeiro 24, 2016



Eu gostaria de, antes, ter postado o texto do Guia de fanfics sobre enredo/trama/plot, mas ainda estou sem meu notebook e estava tudo lá. Então vai assim mesmo, já que gostei do post e acho que tem informações úteis. Assim que tiver com o note em mãos, continuo postando o Guia. Divirtam-se!


Olá.
Lá venho eu com mais um top. E de novo sobre escrita.
Mas sei que vocês gostam, especialmente porque hoje trago umas dicas bem interessantes e uma ou outra pouco usual, embora eu já tenha falado por alto delas em posts anteriores.
Sem mais delongas, espero que gostem.


5) Estar sempre atento(a)
Você nunca sabe de onde pode surgir sua próxima história. Mesmo que você não escreva histórias realistas, observar o ambiente (e, especialmente, as pessoas) pode lhe trazer ótimas ideias para, pelo menos, começar a escrever algo.
Experimente observar as pessoas mais atentamente da próxima vez (em casa ou não). Com algumas perguntas bem feitas, até mesmo aquela pessoa desligada do mundo atravessando a rua rapidamente pode dar uma história interessante. Para onde ela vai? Por que está com pressa? De onde veio? O que ela quer? Por que está tão distraída? O que está pensando? Pense em boas respostas e mãos à obra.

4) Deixar as ideias amadurecerem
Supondo que vamos seguir o exemplo do item anterior, você pode ter uma boa resposta para quem a pessoa é e de onde ela veio, mas o que ela quer e pra onde vai podem não ter soluções satisfatórias. O motivo de ela estar com pressa também pode não ter lhe aparecido ainda.
Ou seja, pode ser que nem sempre todas as respostas para as perguntas formuladas nos apareçam logo de cara. E pode até ser que apareçam, mas você perceba que há buracos que podem fazer ruir o que você planeja. O que fazer então?
Nada além de pensar sobre o que você já tem e o que quer ter. Leve seu próprio tempo refletindo e, enquanto não parecer convincente, permaneça pensando e testando respostas. Pense cuidadosamente sobre cada uma delas em particular, depois junte todas as peças e observe se elas se encaixam. Se não, continue tentando até que fique tudo direitinho. Só quando as ideias estiverem devidamente amadurecidas, comece a escrever.
Você verá: ficará bem mais fácil.

3) Organizar-se
Porém de nada adianta ter as ideias, refletir sobre os problemas e não registrar as conclusões que teve (ou fazer isso de forma desordenada).
Faça sempre anotações sobre as ideias que tiver, sobre os problemas, os desdobramentos e, claro, as soluções. Depois, procure organizar isso de uma forma que fique fácil para consultar depois.
Aqui trago alguns links de posts anteriores que podem ajudar:

2) Tirar férias da escrita
Acho que todos os escritores do mundo já passaram por bloqueios criativos. Esses putinhos, geralmente, costumam vir na pior hora. Ou quando estamos atrasados com os prazos, ou quando chega naquela parte bombástica da história.
E o que não falta é gente querendo dar dica de como superá-los. Todos nós nos arriscamos a fazer isso em algum momento, mas o que muita gente acaba não dizendo é que chega um ponto em que não adianta forçar.
Pelo contrário: forçar só piora a situação.
Se você já tentou mil e um jeitos diferentes de voltar a escrever e nenhum deles funcionou, não tem problema. Acontece. Tire um tempo pra descansar e vá fazer outras coisas.
Leia, veja filmes ou séries, converse com as pessoas, arrume a estante, lave a louça, leve seu pet pra passear... Muitas vezes, só precisamos de uma folga, um descanso mental, pra tudo voltar a ser como era antes e produzirmos como nunca.

1) Não seguir dicas
"UÉ? Você vive fazendo posts de dicas pra depois vir com essa? Pirou, mulher?"
Calma. Eu explico.
Como todos nós sabemos, escrever não é uma ciência exata. Porém muita gente parece esquecer disso na hora de dar ou pedir dicas. Não falta gente por aí prometendo receitas e fórmulas infalíveis pra você escrever bem (seja dando um modelo de plot, por exemplo, pouco prático e que não permite adaptações ou prometendo que se você escrever todos os dias, mesmo que não se sinta à vontade, vai dar certo). O que elas não dizem é que cada um de nós tem seu próprio ritmo, seus gostos e sua própria forma de funcionar.
Em outras palavras, não é porque o método X funcionou perfeitamente bem pra determinada pessoa que funcionará para todos nós. Eu mesma adoro escrever ouvindo música e em ambientes bem claros, mas tem gente que precisa de silêncio absoluto e/ou um cômodo à meia-luz.
Há quem goste e se force a escrever todos os dias. Outros, como eu, preferem não se prender tanto a horários e escrever quando sentem vontade (ou tempo). Ainda temos os que preferem esperar a tão sonhada inspiração para escrever pra caramba, mas há quem (como eu, de novo) consiga funcionar razoavelmente bem simplesmente se concentrando direitinho no que já fez e quer fazer.
Até com outras partes das histórias, cada um funciona de um jeito. Há aqueles que planejam tudo nos mínimos detalhes, quem planeje enquanto escreve e outros que vão tirando tudo da cabeça na hora. Temos também escritores que dão descrições detalhadas e precisas de cada personagem fisicamente, outros que falam superficialmente e um terceiro grupo que prefere deixar os leitores livres pra imaginá-los como achar melhor.
E por aí vai. Eu poderia ficar aqui eternamente falando de diferentes tipos de escritores para cada tópico que você me colocasse, mas foque-se numa coisa: dicas são sugestões, nada mais que isso. Não há modelo pronto, não há método ou fórmula para escrever.
Teste vários até achar um que se encaixe bem no que você quer, ou adapte algum que você tenha gostado mais. Não importa. O que importa mesmo é aquilo que o deixe mais à vontade e melhore sua motivação para continuar escrevendo.
Não existe certo ou errado dentro da escrita. Errado mesmo é deixar de escrever o que curte e da maneira que gosta só pra se encaixar num padrãozinho ou agradar os outros.

Cheers :*

Nenhum comentário:

Não gostaria de entrar e tomar uma xícara de café?

Tecnologia do Blogger.