Inveja no Meio Literário: Como Lidar?

domingo, junho 05, 2016

Somos todos humanos, logo somos todos falhos. Quantas vezes não nos pegamos tendo sentimentos que, conscientemente, abominamos? Ou pensamentos que reprovamos?
Entre eles, creio que o da inveja seja um dos mais comuns. Seja de um bem material que o coleguinha tem e a gente não até algo mais abstrato, como o coleguinha ser mais popular e carismático que a gente. Quem nunca passou por isso, mesmo que intimamente não quisesse?
No meio literário, isso também é comum, e eu já me peguei assim algumas vezes. Fulano(a) escreve melhor, é mais conhecido(a), tem mais leitores/reviews que eu. Dá vontade de apagar tudo o que escrevi, me trancar no quarto e nunca mais sair de casa.
Pelo menos no meu caso, jamais tive o instinto de destruir os outros. Tampouco sinto inveja conscientemente. É algo mais que vem e eu me pego sentindo do que algo de propósito, e odeio isso. A inveja mata nossa capacidade de sermos nós mesmos, de sermos legais com os outros e de, especialmente no campo da escrita, fazer uma análise mais apurada do que acabamos de ler ou escrever.
Aqui vou ser otimista e me apegar ao pensamento de que ninguém mais quer se sentir assim, por isso fiz esse post. A boa notícia é que podemos usar um sentimento negativo como a inveja para transformá-la em algo positivo, que é tanto conhecer melhor aqueles que estão ao nosso redor quanto aprender com eles a desenvolvermos nossas habilidades. Vamos por partes, mas bem... Se segura na cadeira e vem comigo.



Se você está sendo o alvo da inveja:

Primeiramente, não vou vir com frase feita.
Nada de "se estão te invejando, você deve estar fazendo certo" ou o clássico "a inveja dos haters é a velocidade do seu sucesso". Nem sempre isso é verdade.
E em segundo lugar, pelo amor de todos os deuses, não ache que todo mundo que critica suas histórias é invejoso. Muitas vezes acontece justamente o contrário: a pessoa gosta tanto de você e do que você escreve que quer te ajudar a melhorar ainda mais.
Então o primeiro passo é conhecer melhor as pessoas ao seu redor e tentar captar se, de fato, elas estão te invejando ou estão deixando críticas sinceras e construtivas e é o seu orgulho que impede de ver isso. Eu não posso te dizer que sinais observar, até porque isso varia de pessoa para pessoa, apenas indico que observe com cuidado e tente conhecê-las.
Identificando que há, de fato, uma inveja rolando, também é interessante observar se a pessoa sente inveja, mas está quieta no canto dela ou se ela tem alguma postura negativa contra você. Ela tenta te difamar? Espalha mentiras a seu respeito? Diz que seu trabalho, na verdade, é péssimo e você tem apenas puxa-sacos ao redor? E mais importante ainda: ela se finge de amiguinha pra falar isso pelas suas costas ou pegar "carona" na sua fama? Se sim, olhos bem abertos. Afaste-se desse tipo de pessoa, se possível. Não fará nada bem.
No mais, vale muito mais apenas ignorar e seguir sua vida, dando ouvidos apenas às críticas sinceras, do que brigar. Evite o desgaste e aproveite o tempo que gastaria com as tretas para fazer algo mais produtivo, como estudar, escrever, divulgar e conseguir ainda mais leitores e comentários.



Se você é quem está sentindo inveja:

Não se desespere. Como falei, somos todos humanos e erramos o tempo todo. O primeiro passo para mudar é reconhecer o problema, não importando qual seja ele.
É importante colocar duas coisas na cabeça:
a) Nada de ir tentar diminuir o coleguinha ou o trabalho dele; e
b) A inveja também te faz mal.
Com isso em mente, é tentar trabalhar para diminuir isso da forma mais produtiva que se tem. Primeiramente, identifique o que te provoca inveja no outro: é a qualidade da escrita? O enredo? Os personagens? Ou são questões mais referentes a números: a pessoa tem mais leitores fieis? Tem mais comentários e acompanhamentos? Mais avaliações positivas em sites literários a fora?
Isso é uma avaliação espelho. Se a pessoa te provoca inveja por X motivo, significa indiretamente duas coisas: que, pelo menos em sua opinião, ela faz algo muito bem e você faz muito mal.
Identificado o problema, tá na hora de mudar esse mindset. Todo o sucesso da outra pessoa ou a qualidade do trabalho dela não caíram do céu. Ela não nasceu sabendo escrever. Muito menos apareceram 100 pessoas do nada para comentar em todo capítulo que ela posta ou milhares para comprar os livros que ela lança. A não ser que seja alguém muito sortudo (e sorte não dá pra repetir, ela simplesmente acontece. Aceite!), tudo foi fruto de muito trabalho árduo, até que ela atingisse o nível de qualidade ou o número de leitores que tem hoje. E veja só: se a outra pessoa conseguiu, você também pode conseguir.
Use a inveja como algo positivo para todo mundo: para se tornar mais produtivo. Trabalhe. Se a pessoa escreve melhor que você, estude, se esforce, corra atrás de sites, cursos literários, pessoas que tenham um pouco mais de conhecimento da área que você. E treine, treine muito. Treine até que escrever se torne algo mais natural e mais próximo do que você realmente deseja escrever.
Se a outra pessoa tem mais leitores, invista em divulgação. Crie um blog, página ou grupo no Facebook, Twitter, blog, Tumblr, ou mesmo tudo junto e chame a atenção do público (claro que investindo também em qualidade, se não ninguém fica).
Vale até se aproximar da pessoa e pedir ajuda para tentar aprender com ela. Não há nenhuma vergonha em pedir ajuda quando queremos fazer algo, mas ainda não sabemos como. Há vergonha em ficar sentado em posição fetal no canto do quarto ou espalhando ódio aos quatro ventos ao invés de arregaçar as mangas e trabalhar. Usando a imagem que ilustra o post de exemplo: se a grama do vizinho está mais verde que a sua, não pule a cerca para tentar minar o esforço do outro e destruir todo o trabalho dele. Vá atrás de adubo e estude mais sobre jardinagem para deixar o seu gramado bonito também.
Por fim, não queira jamais alcançar a mesma coisa que o outro conseguiu. Não torne esse processo bonito de aprendizado com o outro em uma competição vazia. Você não precisa ter mil comentários só porque o outro tem. Trilhe seu próprio caminho, faça seu trabalho e busque sempre evoluir.
Mas nunca para ser igual ou superar o outro apenas para mostrar que é melhor. Busque ser melhor do que você ontem, não do que os outros, e sua vida vai melhorar muito.
Sua escrita e o mundo agradecem.


Por hoje é só, até a semana que vem.

Espero que tenham curtido. Sugestões, elogios e críticas, você pode sempre deixar nos comentários. Caso tenha um pedido de post, só deixar nesse link ;)

Um comentário:

Não gostaria de entrar e tomar uma xícara de café?

Tecnologia do Blogger.