Top 5: Coisas Legais pra Fazer Enquanto o Bloqueio não vai Embora

domingo, julho 10, 2016

Quem nunca se sentiu bloqueado para escrever que atire a primeira pedra. Nem que tenha sido apenas algo momentâneo, que durou apenas uns poucos dias, mas todos nós já tivemos nossas épocas de abrir o Word ou o caderno de escrita e encarar a página em branco por horas, sem fazer a mínima ideia do que colocar ali.
Às vezes, sequer temos vontade de escrever. Seja por um motivo mais bobo (como sono, preguiça ou simplesmente falta de interesse mesmo) a algo mais sério (tipo falta de tempo por outros projetos, escola e faculdade por exemplo, problemas pessoais, doenças, e por aí vai).
Sabendo disso, o post de hoje se dedica a fazer uma pequena listinha de coisas que você pode fazer enquanto a vontade de escrever resolveu tirar umas férias. Pega uma água de coco, estica essas pernas e vem com a gente!


5) Colocar as séries em dia
Não sei vocês, mas praticamente todas as séries que acompanho estão atrasadas, exceto por duas cujas temporadas já acabaram há algum tempo. A lista de “quero ver”, então, é gigantesca e acho que vou precisar de umas três vidas pra ver tudo.
Como normalmente vejo séries ou filmes que tenham a ver de alguma forma com os temas sobre os quais escrevo com certa frequência, já aproveito e mato dois problemas de uma vez só. Me divirto, acompanhando histórias bacanas e que me são atraentes, como também aproveito para procurar me inspirar de alguma forma para continuar escrevendo.
Pelo menos até agora tem funcionado muito bem.

4) Curtir os amigos
Naqueles momentos em que a escrita não quer colaborar de jeito nenhum e, por milagre, todas as suas séries já estão devidamente atualizadas (me ensina comofas/, por favor, nunca te pedi nada!), nada melhor do que tirar um tempinho para sair e conversar com os amigos.
Ir comer fora, ir ao cinema, visitar a casa deles, saírem para passear, malhar juntos, não importa. Uma boa conversa, capaz de arejar sua cabeça e até trazer ideias novas pode ser tudo de que você precisa. Até mesmo ficar em casa, de boas no conforto, conversando com eles pela internet (eu sou aquela maluca que vê série numa janela e conversa casmiga na outra, comentando o que está vendo. Bjs Lara e Francine, que me acompanham nessas ~trip loka~) pode ser o bastante pra fazer você relaxar.
Muitas vezes, a ansiedade de escrever algo é que nos faz bloquear, principalmente quando a autocrítica é ferrenha. Tentar fazer algo diferente com pessoas que curtimos é uma boa ideia até mesmo para quando nos sentimos pressionados por outros fatores. Guarde essa dica.

3) Ler aquela história que está enrolando há tempos
Outra lista minha que não acaba nunca (e pra acabar essa vou precisar é de umas dez encarnações) é a de leituras, seja de livros ou fics. Seja por preguiça ou falta de tempo, sempre acabo prometendo várias leituras e não cumprindo. Shame, shame, shame *toca sininho*.
Mas ler é uma parte fundamental do trabalho de quem quer ser escritor, mesmo que não profissionalmente. Escolher boas histórias, que te ensinem ao mesmo tempo que te divertem, é muito importante.
Além disso, você pode se inspirar em seus autores e autoras preferidos para desenvolver aquela ideia parada há muito tempo ou começar uma história completamente nova, se quiser.

2) Fazer exercícios físicos
Foi uma pena eu ter que sair da academia (coluna não perdoa, muito triste ter 23 com costas de uma senhorinha de 80 anos HAHAHAH), pois era lá que eu tinha as melhores ideias.
Especialmente na esteira ou bicicleta ergométrica, em que eu ficava apenas ouvindo música e perdida nos meus próprios pensamentos, eu acabava bolando enredos incríveis que deram origem a algumas das histórias que escrevo hoje (se elas vão ficar realmente incríveis como as ideias das quais surgiram, já não sei dizer HUE).
Sei que muita gente não curte academia, mas fazer alguma atividade física é excelente pro corpo e também pra mente. Só escolher alguma coisa que te agrade (academia, caminhada, pilates, yoga, dança, luta, sem contar as inúmeras práticas esportivas diferentes) e seguir em frente.
Se não servir pra te inspirar, pelo menos você pode relaxar um pouco e cuidar de sua saúde.

1)  Reler sua história desde o começo
Não sei se já falei aqui, talvez já, mas me divirto imensamente relendo minhas histórias. Talvez seja esse o principal motivo para eu escrevê-las: são histórias que eu queria muito ler, mas ninguém escreveu, então fui lá e tomei essa responsabilidade pra mim.
Mesmo que não seja o seu caso, reler sua história depois de algum tempo te dará uma nova perspectiva sobre o trabalho realizado. Você pode encontrar erros e trabalhar para corrigi-los, descobrir tramas ou personagens que ainda precisa desenvolver, retirar ou acrescentar partes, e por aí vai.
Além disso, também pode te ajudar a retomar a ideia perdida e o feeling de escrever. Ou não. Relendo, você pode descobrir simplesmente que aquela ideia não funciona e engavetá-la para passar para a próxima. Não há nenhum problema nisso, todos nós já abandonamos histórias também. Tome sua decisão e vá frente. Quem vive de passado é museu, desapega!

BÔNUS: Escrever!
De nada vai adiantar fazer tudo isso e não retornar para trabalhar em algum momento. Vai chegar a hora em que ou você senta a bunda na cadeira e escreve, ou não vai sair nada.
Eu sei que muita gente é avessa à ideia de se forçar a fazer algo, ainda por cima algo tão artístico como a escrita, mas tem dias que a gente tem a ideia, sabe o que precisa fazer e não faz por preguiça pura e simples. Já chega! Não invente mais desculpas e volte ao trabalho!
No começo vai parecer algo mecânico (experiência própria) e talvez sem a emoção que você quer passar. Grandes chances de que você tenha que reescrever boa parte do que fez, mas com o tempo as coisas voltam a fluir e escrever vai se tornando algo cada vez mais natural de novo.
Descubra como você gosta de escrever e crie um ambiente inspirador a seu redor. Se gosta de escrever com música, crie uma playlist que goste e ouça enquanto trabalha (pra mim funciona maravilhosamente bem). Se prefere silêncio, vá para um lugar mais isolado. Iluminação também pode fazer a diferença, pois há quem prefira ambientes bem iluminados, como eu, ou algo mais à meia luz. Conforto também é importante. Sentado ou deitado, não importa. Faça como ficar melhor para você. Não simplesmente copie métodos de outras pessoas, nem tudo funciona para todos.

Agora, vamos todos fazer a lição de casa da semana. Se conheça melhor, escolha uma ideia que ame de paixão, feche esse post, desconecte a internet e VÁ ESCREVER que suas histórias não vão se finalizar sozinhas.
Dicas, sugestões, pedidos de post, elogios e críticas, só deixar nos comentários. Até semana que vem!

Um comentário:

Não gostaria de entrar e tomar uma xícara de café?

Tecnologia do Blogger.