Top 5: Coisas que Eu Queria que Tivessem me Contado Quando Comecei a Escrever



Mais um domingo e aqui estamos nós.
Já em clima natalino, é um bom momento para começarmos a pensar no que fizemos e aprendemos no ano que passou. Pretendo fazer isso com mais detalhes no próximo post, então vou aproveitar esse post para listar cinco coisas que aprendi sobre a escrita esse ano (na verdade, nos anteriores também, mas deixa quieto rs) e que possam ser úteis para vocês em 2018.
Pega o bloquinho de notas e vem.


5) Seus problemas são seus
Já vamos começar com tijolada? Já vamos começar com tijolada!
Não importa o que tenha acontecido: se seu dia foi ruim, se sua escrita não tá ok ainda, se você não recebeu o retorno que esperava... Esses problemas são seus e não é justo jogar para outros resolverem ou, pior ainda, rebaixar o trabalho alheio porque o seu não teve o destaque que você acha que merece.
Não foi algo que aprendi na prática (grazadels), mas a verdade é que quanto mais você sai falando em grupos de escritores que o livro do amiguinho é clichê, que determinado gênero literário é ruim, que só história ruim faz sucesso, que você não tá nem aí pra comentários e visualizações (mesmo chorando pra ter mais deles o tempo todo), mais ranço as pessoas pegam de você.
Uma coisa é fazer uma crítica pontual, outra é choramingar por isso em onze de dez posts que faz.
Vale muito mais a pena investir em você e em seu trabalho do que viver para falar mal dos outros, criar tretinha e discórdia, rebaixar o texto alheio. Falar eternamente mal dos outros diz mais sobre você do que sobre eles, além de que ranços conquistados não voltam atrás.
Não conto quantas histórias bacanas eu já deixei de lado porque os autores eram pessoas tóxicas e amarguradas. Credo!

4) Mulher, melhore!
Procure sempre melhorar suas técnicas de escrita e estudar bastante. Não apenas para deixar seu texto o mais afiado possível, mas principalmente porque quanto mais tempo você gastar em sua melhoria pessoal, menos chances de te sobrarem horas do dia para que você fique alguém amargo como as pessoas citadas no tópico anterior.
Joguei shade mesmo!

3) Ninguém é obrigado
Agora vamos começar a falar mais de mim.
E se você pensa que, por causa disso, serei boazinha, está redondamente enganado!
Algo que me ressentia bastante, e não faz muito tempo, era o fato de meus amigos escritores e/ou leitores não passarem pelas minhas histórias pra dar um oi, mesmo quando eu estava escrevendo algo do gênero que eles mais gostavam. Principalmente quando eles liam e acompanhavam fielmente histórias até parecidas com as minhas.
Mas... nem sempre as pessoas estão com tempo livre para ler. Ou têm interesse. Independentemente do motivo: ninguém é obrigado a ler absolutamente nada de ninguém. Muito menos a gostar.
Eu mesma não li ainda bastante coisa que meus amigos escreveram e odiaria que eles viessem me cobrar, então por que faria isso com qualquer um deles? A vontade de ler tem que partir da pessoa para que a experiência valha a pena. Cobrar, ficar de mimimi e choramingar que ninguém dá atenção só serve pras pessoas se encherem de nós.
Se a pessoa sequer é sua amiga, então, pior ainda. O que já vi de gente indo cobrar leitor atrasado ou gente que prometeu ler em algum momento não é brinks.
Não faz isso, gente. Descobri por experiência própria que isso é um tiro no pé. Ao invés de atrair leitores, afasta. Vai por mim.

2) Agrade a si mesmo/a antes de tudo
Nessa ânsia de querer ter mais e mais números, parece natural que seguir as dicas dos leitores (todas elas) vá tornar essa tarefa mais fácil, mas não se engane: é pegar um atalho para o fracasso.
Nem sempre as sugestões que você vai receber são viáveis. Nem sempre elas te interessam. E é aí que entra meu conselho: só coloque na história aquilo que deixe você contente com o desenvolvimento dela.
Após anos tentando manter todo mundo satisfeito, percebi que é impossível. E olha que nem estou falando só por mim, pelo que eu queria. As dicas, muitas vezes, são conflitantes. Não dá para seguir x sem desagradar quem queria y. Não tem como você manter todos os seus leitores satisfeitos todo o tempo. Escrever é fazer escolhas, e fatalmente elas vão deixar alguém insatisfeito em algum momento.
Então se esforce em manter em alta a animação do seu leitor mais importante: você mesmo. Sem estar feliz com o que está fazendo, você vai se desmotivar e terminar seu trabalho se tornará um fardo muito pesado.
Já é algo complicado por si só começar, desenvolver e terminar uma história quando se tem por objetivo fazer algo com certo nível de qualidade. Não deixe esse processo ainda mais complicado.

1) Não vai ser fácil
Você vai ter vontade de mudar de história, largar tudo, se jogar de uma ponte... Eu sei, já passei por tudo isso.
Mas é assim mesmo. É normal se perder, se desmotivar, esperar tanto e receber tão pouco (ou mesmo nada) em troca.
O ponto é: todo mundo já passou por isso, o que nos leva à lição bônus "nada vai cair do céu". Todo mundo que hoje é famosinho nos sites já começou sendo apenas uma @ a mais com histórias para contar. Mais um número insignificante em meio a tantos outros. Com muito esforço, persistência e divulgação é que alguns começaram a se destacar, mas até isso acontecer, todos passaram por essa mesma fase ruim em que nada parece dar certo.
E não se engane: alguns estão nessa mesmo hoje, embora ainda pareçam tão bem-sucedidos.
Você pode chegar lá, claro! Mas não se iluda: vai ser preciso escrever bastante, insistir bastante e divulgar ainda mais. A única coisa que cai do céu é chuva.
E olhe lá!


Que lições literárias vocês aprenderam esse ano? Deixem aqui nos comentários e vamos trocar figurinhas
Beijos e até domingo :*

6 comentários:

  1. Hey, Michelle! Tudo bem?!
    Ai como eu amo o seu blog <3 AMO!
    Devo concordar com as suas palavras. Já senti aquele invejazinha das amiguinhas por terem mais seguidores e comnetários, mas nunca expus que a história era fraca, era apenas, digamos, desejo em ter tal mérito.
    Obrigar alguém a ler as nossas histórias é obra! Já subornei uma amiga virtual, mas só porque era uma troca de favores ahahah eu escrevia um texto para ela e ela lia o que já tinha ahahah Mas para ser sincera, os meus amigos reais só tiveram conhecimento das minhas histórias no mês passado e por acaso, porque viram o Wattpad instalado no meu celular ahahah
    Agradar a nós mesmos é essencial, é essencial para alimentar o nosso sucesso. Acho que uma história forçada para agradar a quem lê acaba por não resultar.
    Se é fácil? Nunca será, acho que até mesmo os escritores já renomados sofrem com isso.
    Bjinhos ♡

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também nunca fui de rebaixar as obras de ninguém. Se eventualmente preciso criticar, procuro fazer com o máximo de educação. E olha que ainda assim recebo patada, imagina se eu fosse grossa? HAUAHAUA Deus me livre.
      E me agradar primeiro é uma regra que levo pra tudo na vida. Claro que nem sempre é possível e a gente precisa tomar muita decisão difícil, mas é algo que procuro observar sempre. Se eu não estou feliz, não ocnsigo fazer nada direito.
      E muito obrigada por seu comentário <3 Espero continuar te vendo por aqui em 2018 :D

      Excluir
  2. Esse primeiro (quinto kk) tópico é pra vida! Ninguém quer saber dos seus problemas e reclamar não vai resolvê-los, só vai fazer você ser uma pessoa reclamona mesmo, tsc.
    Essas dicas são uma aula sobre maturidade haha' e para muitas pessoas isso só vem com o tempo (para algumas, nem mesmo o tempo...), mas achei muito legal saber das suas experiências e impressões, rever as minhas também (preciso focar mais no meu próprio trabalho, me dar um pouquinho mais de valor). E ser escritor se resume bem no tópico 1: não é fácil mesmo. Mas a gente vai se apoiando e se divertindo no processo. Um dia a gente chega lá 'D Bjo, continue com o blog, estou gostando muito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa lição de se dar mais valor ainda estou lutando para aprender, mas um dia a gente chega lá hahahaha Maturidade é algo que dependemos mesmo do tempo pra ter, mas também precisamos aprender com os obstáculos que a vida coloca em nosso caminho. Tem gente que continua repetindo os mesmos erros, aí complica mesmo hahaha
      Muito obrigada pelo apoio, flor. Espero vê-la aqui mais vezes ^^

      Excluir
  3. acho que na 3 acabei lembrando de outro fator: a vida acontece e as pessoas esquecem. Quanta história a gente já não deixou atrasar porque tem muita coisa acontecendo? Inclusive lembrando de umas que até dorzinha no coração. Enfim
    Cara, sobre amigos lerem tbm, acho que me deixaria encabulada minhas amigas não escritoras lerem minhas coisas, sei lá, acho ok se acharem por acaso mas sinceramente bate uma ansiedade de pensar no grupo de amigos daqui da cidade lendo ahaha.
    Agradar leitores já me desiludiu com muitas histórias e acho que de escrever por um tempo também... é um erro tão bobo mas parece que geral comete até sem perceber.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, eu mesma sou mestre em esquecer coisas (como o post dessa semana vem mostrar muito bem HAUAHAAUAH), por isso não julgo. Todo mundo tem sua própria vida, tem suas coisas pra fazer e seus interesses, não vale a pena ficar enchendo o saco pra eles fazerem isso ou aquilo. Recebo de braços abertos todo leitor novo que me chega, mas deus me livre de ir cobrar leitura hahaha

      Excluir

Não gostaria de entrar e tomar uma xícara de café?

Tecnologia do Blogger.