Top 5: Dicas Para Melhorar Seus Estudos



Eu nunca fui exatamente um tipo nerd, mas eu gosto de estudar.
Claro, nem tudo. Tem matérias que, por mais importantes que sejam, simplesmente não entram na minha cabeça e eu nunca consegui me focar nelas por mais que cinco ou dez minutos (física e química, por exemplo).
Na escola, minhas verdadeiras paixões eram português, inglês e história. Eu amava biologia também, mas na época não conseguia aprender direito. Só hoje, dez anos depois de eu terminar o médio, consigo assimilar os conceitos, mas faz parte.
Por outro lado, acho muito bacana a busca pelo conhecimento e, embora eu tenha um pouco de preguiça (quem nunca? rs), me preocupo em aprender coisas novas ou exercitar as que aprendi (por isso mantenho o blog: na esperança de não deixar muita coisa que aprendi na escrita morrer).
E o conhecimento é algo tão fantástico que é, talvez, o único bem que não diminui quando a gente divide: ao contrário. Quanto mais a gente espalha, mais ele aumenta. Mais aprendemos (afinal, também adquirimos conhecimentos ao ensinar) e mais somos úteis, ajudando pessoas a melhorarem suas habilidades.
Foi pensando em tudo isso que resolvi fazer esse post. Escola e faculdade podem ser bem estressantes com tantos conteúdos, trabalhos, provas... Mas podemos passar por isso sem maiores problemas com algumas estratégias básicas. Vamos a elas?


5) Descubra como você aprende
Cada pessoa tem sua forma de assimilar conhecimentos. Há quem consiga estudar com barulho, ou quem precise de silêncio absoluto. Quem consiga aprender apenas lendo, outros que (como eu) precisam escrever para registrar. Quem aprenda sozinho ou quem precise de um guia (nem que seja uma videoaula), etc.
Particularmente, além de só aprender escrevendo eu preciso resumir com minhas palavras. Nada de reproduzir o que está no livro ou apostila. Memória eu não tenho, então nem tento decorar. Tenho que registrar o que consegui entender para poder aquilo entrar na minha cabeça.
Também gosto de fazer esses resumos bem visuais (é como memorizo as coisas, normalmente), então tenho um verdadeiro arsenal de canetas, hidrocores e marca-textos coloridos para destacar partes principais e palavras-chave.
Além disso, preste atenção ao tempo. Algumas pessoas precisam estudar por longas horas, enquanto que apenas alguns minutos são suficientes para outras. Eu já percebi que depois de uma hora de atenção minha mente tende a se dispersar. Então a cada hora de estudo, eu paro e fico uns cinco ou dez minutos descansando (levanto, vou ao banheiro, converso com meus pais, brinco com o gato ou medito; vou até fazer um post sobre meditação no futuro, me cobrem).
Descobrir a forma como você fixa os conhecimentos de forma mais fácil e natural e em quanto tempo você é capaz de fazer isso vai te poupar bastante dor de cabeça, além de te dar maior segurança. Você aprende mais em menos tempo e com um menor esforço. Teste diferentes formas de estudar e veja a que funciona melhor para você. Uma ou várias, quanto mais melhor.

4) Pesquise sempre (e em várias fontes)
Não se limite ao que os professores passam. Pesquise em livros diferentes, outras apostilas, vá atrás de sites e artigos científicos... Enfim, procure ter cultura geral sobre os temas que você estuda, principalmente se está no ensino superior. Além disso, busque ter sempre materiais atualizados e de fontes fidedignas. Sempre cruze autores e busque por aqueles que estão o mais perto possível da realidade.
Também é importante organizar esse material todo, de forma que eles estejam sempre acessíveis e você possa encontrá-los facilmente em sua estante ou computador.
Quanto mais leituras em sua área de interesse você tiver, mais fácil será fazer provas, trabalhos, seminários, participar de debates e, principalmente, mais natural será o futuro exercício de sua profissão.

3) Concentre-se!
Evite ficar fazendo mil coisas ao mesmo tempo. Comer ou tomar água enquanto estuda é natural e todo mundo faz (no meu caso, faço também para ajudar a manter o foco). Mas parar o tempo todo para consultar o Facebook, ir no Whatsapp, deixar a mente vagar por mil pensamentos enquanto estuda vão naufragar seus esforços.
Tente manter o foco, não importa o quão difícil seja. Se estiver se distraindo com muita facilidade, se force a voltar ao que está fazendo ou dê uma pausa e volte dali a alguns minutos. Saia das redes sociais e deixe o celular no silencioso (ou desligue, o que achar melhor). Peça às pessoas do seu convívio para não perturbarem seu momento de estudo e crie um ambiente livre de distrações (sem TV, Facebook, celular, janela que dê para a rua, etc.).
Nem sempre vai ser possível, mas especialmente quando se tem pouco tempo disponível manter a atenção focada no estudo será crucial para seu sucesso. Até porque quantidade e qualidade não estão relacionadas aqui. Às vezes, uma hora de estudo atento e dedicado vale muito mais do que quatro ou cinco em que mal prestamos atenção no que estamos lendo.
O foco também é importantíssimo no momento da aula em si. Algumas pessoas se chocam quando digo que estudo muito pouco porque, normalmente, tiro notas altas. Mas não é porque tenho inteligência acima da média, seja CDF ou qualquer coisa do tipo: é porque procuro manter minha atenção completamente focada na aula. Me concentro tanto que aprendo tudo praticamente ali, e só fico revisando depois, sem necessidade de estudar todo o assunto novamente.
Evite conversas paralelas, sair o tempo todo da sala, mexer no celular e trabalhe para evitar as viajadas mentais. Mantenha olhos e ouvidos atentos no que seu professor explica, tire suas dúvidas, faça suas anotações e você verá que seu desempenho tende a melhorar bastante.
Inclusive, olhando para trás, acho até que eu não aprendia exatas porque viajava nas aulas, mas... Faz parte rs

2) Não deixe tudo para a última hora
Esse item não ficou em primeiro lugar por muito pouco, porque é dele que depende 90% do sucesso de nossa vida estudantil.
Especialmente para quem tem problemas com controle de emoções e fica nervoso com facilidade, deixar para estudar tudo na véspera ou mesmo no dia da prova ou trabalho é receita de fracasso. Quanto mais antecedência, quanto mais prática, mais segurança teremos na hora do “vamos ver”.
Além disso, aprender certas matérias em poucas horas é humanamente impossível. Você vai se sobrecarregar, ter uma crise de ansiedade ou mesmo um péssimo desempenho nas avaliações.
Tente estudar um pouco por dia, ou por semana. Estabeleça uma rotina de estudos de forma que esteja sempre em contato com a matéria e mantenha seus resumos e fichamentos sempre à mão. Divida as matérias de forma que fique confortável para você e siga em frente.

1) CALMA!
De nada vai adiantar tudo isso se você não respirar fundo de vez em quando e manter o controle de suas emoções.
Muito de nossos resultados ruins vêm de excesso de cobrança (interna ou externa), de ansiedade, de medo de errar ou não ter aprendido o suficiente. Nós sabemos a matéria, estamos com consciência de que demos o nosso melhor, mas ainda assim fracassamos porque não conseguimos nos controlar. O nosso inimigo não é mais o melhor aluno da turma, mas nós mesmos.
Relaxe! Uma nota é só um número no canto de uma folha, não quer dizer que ninguém sabe mais ou menos que ninguém justamente porque existem muitos fatores que podem nos atrapalhar. Podemos estar doentes, ter dormido ou comido pouco, estar preocupados até com algo que não tem nada a ver com os estudos, cansados, em crise... Não tem nada a ver somente com saber mais ou menos.
Claro que quando estudamos direito, tendemos a ter mais segurança, mas nem sempre isso acontece. Eu já tirei notas baixíssimas em apresentações de trabalho no médio porque sabia de todo o tema, mas era bem tímida e não conseguia me expressar com clareza; assim como já tirei notas muito boas sem ter estudado tão bem quanto parecia, mas consegui me manter calma na apresentação e falei com clareza e propriedade aquilo que consegui aprender. Nos comparando em diferentes momentos da vida, percebemos o quanto nossas emoções podem nos impelir para frente ou nos jogar lá para trás.
Então estude e se esforce, mas também tire um tempo para relaxar, descansar e viver. As pausas são tão importantes quanto os momentos de esforço, não negligencie seu lazer em busca de um resultado superior porque não é assim que você vai conseguir.
Não queira fazer tudo de uma vez, também. Respeite seu tempo. Se está na faculdade e não tem como pegar 9 matérias por semestre, só consegue lidar com 6, pegue apenas as 6. E busque dormir bem, comer bem, ter um tempo para arejar a mente.
A ideia é sair dali com um diploma na mão direto para o mercado de trabalho, certo? Não com uma camisa de força para uma sala de paredes acolchoadas. Até porque se sua mente não estiver em equilíbrio, nada mais estará. Vá por mim. Eu sei do que estou falando porque, infelizmente, aprendi na prática.


Agora saia desse blog e vá estudar!
Nos vemos domingo que vem :D

Nenhum comentário

Não gostaria de entrar e tomar uma xícara de café?

Tecnologia do Blogger.